28 Maio 2018

Novo inoculante aumenta, em média, produção em 54%

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

A empresa catarinense NovaTero obteve registro inédito do Ministério da Agricultura para comercialização de um inoculante à base de fungo micorrízico arbuscular (FMA) da espécie Rhizophagus Intraradices para as culturas de soja e milho. Segundo a empresa, o aumento de produtividade pode chegar a dois dígitos percentuais. As validações agronômicas mostraram que, com a aplicação do fungo para a cultura do milho, houve um aumento de produção de grãos em média de 54%, e para a oleaginosa, 25%, ambos por hectare de plantio, respeitando as dosagens recomendadas de adubação.

Esses fungos propiciam uma série de benefícios às plantas. Dentro os benefícios diretos, os mais conhecidos são a ampliação do sistema radicular, a solubilização e o maior aporte de nutrientes, notadamente fósforo (P), maior tolerância a estresses ambientais (seca, metais, pragas, doenças, etc.), culminando com maior desenvolvimento vegetal e, consequentemente, maior produtividade na área plantada. São produtos 100% biológicos com certificação europeia e americana para uso em agricultura orgânica. Não há processos e produtos químicos na produção. Sua aplicação recomendada é de 120 gramas por hectare, em tratamento de sementes.

De acordo com o diretor comercial da NovaTero, Rodrigo Moreira, as fases de testes superaram as expectativas. "Estamos prontos para este novo marco na agricultura que trará, de forma natural, avanço nas culturas", diz.

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia, foi a instituição credenciada junto ao Mapa responsável por realizar todos os testes conforme a instrução normativa pertinente ao inoculante, onde o produto obteve todas as validações agronômicas exigidas para o registro. As pesquisas foram conduzidas pelos professores Admir Giachini, Cláudio Soares e Paulo Lovato.

Os experimentos, iniciados em 2016, foram executados a campo nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Minas Gerais e Goiás. As diferentes condições de umidade do ar, relevo, temperatura, tipo de solo, precipitação, etc, foram requisitos necessários para a validação da viabilidade e eficiência do inoculante à base de fungo micorrízico arbuscular (FMA), atendendo aos requisitos impostos pelo Ministério da Agricultura para a obtenção do registro.

O Rootella BR também teve sua extensão de aplicação às culturas de arroz, trigo, cevada, feijão e aveia, pois são culturas que reconhecidamente se beneficiam com a aplicação do fungo da espécie.


Fonte Rural BR

Mais Notícias

Boi bombeiro: estudo aponta que quanto maior o rebanho, menor incidência de focos de incêndio

22-10-2020

A Secretaria da Fazenda do Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira, 22, uma nota informativa apresentando um estudo que avalia a correlação entre a densidade dos rebanhos bovinos e o número de focos de incêndio no território brasileiro e em alguns biomas. A conclusão do estudo aponta que, nos biomas Pantanal e Cerrado, a maior população ...

Leia mais...

Bolsonaro assina modernização de norma sobre trabalho no campo

22-10-2020

Em cerimônia no Palácio do Planalto realizada nesta quinta-feira, 22, foram revogados 48 atos considerados obsoletos pelo Ministério da Economia, assinada norma trabalhista modernizada do Agronegócio e um módulo simplificado do eSocial.As ações fazem parte do Descomplica Trabalhista, um programa de eliminação da burocracia para geração de oportunid...

Leia mais...

Soja: valor da saca recua em Mato Grosso, mas sobe no Rio Grande do Sul

22-10-2020

Segundo a Safras & Mercado, os produtores, bem capitalizados, preferem acelerar nos trabalhos de plantio do que negociarPor Agência SafrasO mercado brasileiro de soja teve mais um dia de escassos negócios e de preços firmes, mas oscilando regionalmente. A falta de produto segue sendo o principal fator para a este desempenho nas cotações.Os pro...

Leia mais...

Preços do etanol sobem e valorização deve se estender até 2021

22-10-2020

Veja mais dados no relatório completo da Cogo – Inteligência em Agronegócio! Fonte Canal Rural

Leia mais...

Previsão do tempo: semana termina com chuva se espalhando pelo país

22-10-2020

No Sudeste, a combinação entre calor, umidade e instabilidades mantém a condição para temporais e rajadas moderadas de ventoA sexta-feira tem algumas mudanças no tempo no Sul do país. Áreas de instabilidade, somadas ao transporte de calor e umidade da região Amazônica, provoca o retorno da chuva para parte do Rio Grande do Sul. Mas essa chuva deve ...

Leia mais...

Café: mercado mira mudanças no consumo com segunda onda de Covid na Europa

22-10-2020

A Irlanda decretou nesta quarta-feira, 22, um novo lockdown para conter o avanço da segunda onda da Covid-19 que atinge a Europa. O mercado de café já observa os impactos da disseminação da doença para os preços e o consumo.Os moradores do país europeu terão que ficar dentro de casa por 6 semanas e o avanço de novos casos pode levar impactos no con...

Leia mais...

Para agricultura brasileira, o melhor seria a vitória de Donald Trump, diz Benedito Rosa

22-10-2020

Está programado para esta quinta-feira, 22, mais um debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump e Joe Biden. As eleições norte-americanas estão marcadas para o dia de 3 de novembro e como já é de se esperar, o resultado dessa disputa tem impactos econômicos em todo o mundo.Para o comentarista Benedito Rosa, uma possíve...

Leia mais...

Consultoria projeta demanda firme para suínos na China até 2025

22-10-2020

Em evento realizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) nesta quinta-feira, 22, foram apresentadas as tendências do comércio mundial para os próximos anos e após a pandemia de Covid-19. Entre essas análises, houve um destaque entre a relação comercial entre Brasil e China.Segundo a consultoria, o Brasil pode ainda poderá apr...

Leia mais...

‘Importação do milho não tem potencial para amenizar preço no Brasil’

22-10-2020

Mesmo com o preço da arroba batendo recordes, pecuaristas sentem o impacto da alta dos custos de produção. Insumos como o milho estão com as cotações mais altas da história e devem continuar assim em 2021, na visão da Consultoria Céleres.O diretor da Consultoria, Anderson Galvão, acredita que os preços do milho vão se manter em alta não apenas no r...

Leia mais...