18 Outubro 2019

Dólar cai, Chicago sobe e soja fica com preços indefinidos no Brasil

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Os preços da registraram comportamento misto nesta sexta-feira no mercado brasileiro. O dólar teve forte baixa no dia, em uma semana de volatilidade, enquanto a Bolsa de Chicago fechou com leve alta. Isso acabou levando às cotações a apresentarem esse desempenho misto. Não houve volume relevantes de negócios na sexta-feira. 

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos se manteve em R$ 86,50 a saca. Na região das Missões, a cotação permaneceu em R$ 85,50. No porto de Rio Grande, o preço seguiu em R$ 91,00. 

Em Cascavel, no Paraná, o preço recuou de R$ 84,50 para R$ 84,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca caiu de R$ 91,00 para R$ 90,50. 

Em Rondonópolis (MT), a saca caiu de R$ 81,50 para R$ 81,00.  Em Dourados (MS), a cotação baixou de R$ 82,50 para R$ 81,00. Em Rio Verde (GO), a saca ficou recuou de R$ 81,50 para R$ 81,00. 

Chicago 

Os contratos futuros da negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a sexta-feira com preços mais altos, reduzindo as perdas semanais. A expectativa em torno de um possível acordo comercial entre China e Estados Unidos e os números para as exportações semanais sustentaram as cotações.  

As exportações líquidas norte-americanas de , referentes à temporada 2019/20, com início em 1 de setembro, ficaram em 1.700.000 toneladas na semana encerrada em 10 de outubro. A China liderou as importações, com 850.500 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 800 mil a 1,7 milhão de toneladas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).  

O assessor comercial da Casa Branca, Peter Navarro, apontou nesta sexta-feira para o fórum da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) em novembro, no Chile, enquanto o governo Trump procura formalizar a “fase um” de seu pacto comercial com a China. 

Os contratos da em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 2,50 centavos ou 0,26% em relação ao fechamento anterior, a US$ 9,34 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 9,47 1/2 por bushel, com ganho de 2,25 centavos ou de 0,23%. 

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com alta de US$ 1,70 ou 0,55% a US$ 308,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 30,36 centavos de dólar, perda de 0,03 centavo ou 0,09% na comparação com o fechamento anterior.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Coronavírus: produtor dobra número de entregas de hortaliças

26-03-2020

Um produtor familiar do Rio Grande do Sul precisou dobrar a produção de hortaliças por conta do aumento da demanda de quem mora na cidade e está em quarentena por conta do novo coronavírus.Mateus Trevisan, agricultor do município de Viamão, relata sua experiência em atender seus clientes que estão em isolamento por conta da doença. Ele afirma que o...

Leia mais...

Coronavírus: ministro da Saúde diz que agro está segurando economia

26-03-2020

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira, 25, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ressaltou que o Brasil não pode parar e por isso a importância dos serviços essenciais. Mandetta diz que é difícil neste momento determinar o que é fundamental e usou como exemplo o chaveiro, que para quem perdeu a chave de casa, passa a ser ...

Leia mais...

Benedito: ‘Problema no escoamento do leite poderia ter sido evitado’

26-03-2020

O avanço do coronavírus pelo Brasil já afeta diversas cadeias produtivas do país, um dos setores é o de leite. Para o comentarista do Canal Rural Benedito Rosa, é preciso ter um plano de ações para as consequências já previsíveis.“Algumas consequências são imprevisíveis e isso é fato. Mas outras são, e poderiam ter sido evitadas pelo governo,...

Leia mais...

Com comércio fechado, laticínios não conseguem vender produtos 

26-03-2020

Com as feiras agropecuárias sem previsão para acontecer e o comércio fechado, produtores de queijo do Nordeste encontram dificuldades para comercializar os seus produtos, de acordo com levantamento feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo Bruno Lucchi, superintendente técnico da entidade, entre a quarta, 25 e a qui...

Leia mais...

Chuvas devem voltar ao RS, mas ainda com baixos acumulados; saiba quando

26-03-2020

De acordo com a Somar Meteorologia, o excesso de chuva nas áreas no norte do Brasil indica que falta umidade em outras partes do Brasil. No Sul contabilizam-se cinco meses de irregularidades na distribuição das chuvas com um déficit hídrico em torno de 150 a 200 milímetros no período. O excesso de água tem prejudicado a colheita no Matopiba, divers...

Leia mais...

Autoridades e trabalhadores unem esforços para manter o fluxo do agro

26-03-2020

No último sábado, 2, o governo federal publicou um decreto estabelecendo que produção, distribuição e comercialização de alimentos e bebidas são atividades essenciais e, portanto, não podem ser interrompidas durante a crise  provocada pelo coronavírus. Mesmo assim, medidas locais de municípios e Estados restringem a circulação de transportadores de...

Leia mais...

Coronavírus : auditores agropecuários continuam trabalhando intensamente

26-03-2020

Auditores Fiscais Federais Agropecuários que atuam diretamente na inspeção de produtos de origem animal e vegetal, nas certificações para exportação e ingresso de produtos nas aduanas, alfândegas, portos e aeroportos permanecem em plena atividade durante a pandemia de Covid-19. Os profissionais estão mantendo todos os cuidados necessários, é por is...

Leia mais...

Contra Covid-19: Porto de Paranaguá cria esquema médico para caminhoneiros

26-03-2020

Os caminhoneiros e trabalhadores portuários que passarem pelo o , no Paraná, a partir de agora terão a ajuda e orientação de equipes médicas para o combate do coronavírus. Por lá poderão fazer a medição de temperatura, avaliação de sintomas compatíveis com a Covid-19 e o encaminhamento ao hospital, dos casos necessários.Segundo o presidente da Port...

Leia mais...

CNA: saiba os detalhes do pedido de ajuda financeira aos produtores

26-03-2020

A Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)  divulgou nesta quarta-feira, 25, de um documento com uma série de propostas para atenuar os efeitos da crise do novo coronavírus no agronegócio.Entre as reivindicações estão a prorrogação automática de financiamento de custeio para produtores que a soma dos contratos totalizam R$ 1,5 milhão,...

Leia mais...