22 Outubro 2019

Receita deve apresentar solução para o passivo do Funrural nesta quarta

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Termina nesta quarta-feira, 23, o prazo dado pelo governo para apresentação de alternativas  ao passivo do Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural). A informação foi passada pela deputada Aline Sleutjes (PSL-PR) que falou sobre o assunto no programa Conexão Brasília desta terça-feira, 22. Segundo a parlamentar, a Receita Federal, após se reunir com integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) na última semana, estipulou o limite até amanhã para levar ao ministro da Economia, Paulo Guedes, as possíveis soluções à cobrança retroativa do imposto. 

“Entre essas soluções estaria, por exemplo, uma diminuição do valor real da dívida, todas as taxas, impostos, de 90% a 95% dos valores. Estaria também o parcelamento dessa dívida dando condições para àqueles que não aderiram conseguissem aderir e resolver o seu problema”, explicou a deputada ao se referir a lei (Lei 13.606/2018) aprovada no final do passado que regulamentou a renegociação de dívidas rurais, entre elas, a do Funrural. 

Aline Sleutjes acrescentou que o foco do trabalho desenvolvido entre a FPA e o governo é encontrar uma alternativa que atenda os produtores, mas que não represente renúncia fiscal. Essa foi, inclusive, a definição de reunião promovida entre os parlamentares da frente e o ministro da Economia 15 dias atrás. 

“Nós precisamos encontrar uma solução jurídica perfeita onde o governo não deixe de fazer a arrecadação que está estipulada no orçamento  e que zere esse problema daqui para trás, um problema criado, inclusive, pela justiça”, pontuou a deputada. Ela lembrou que a cobrança do Funrural englobando o valor retroativo passou a valer após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O imposto ficou suspenso por mais de oito anos até o posicionamento da corte.

MP do Agro 

O início da tramitação da MP do Agro e análise das emendas apresentadas também foi pauta do Conexão Brasília. O relator da matéria, deputado Pedro Lupion (DEM-PR), explicou que na próxima semana será aprovado o plano de trabalho da comissão mista que vai analisar a medida (MP 897/2019). Ele destacou que será uma oportunidade de debater bastante a MP. “Temos a oportunidade, através da MP 897, de transformar o setor rural brasileiro e principalmente facilitar o acesso a crédito”, enfatizou. 

Na avaliação dele, a matéria final que deve ser aprovada até março de 2020, deve ter como ponto central a desburocratização. “Temos que trabalhar para desburocratizar, para facilitar a vida do produtor rural e a minha cabeça como relator desta medida provisória é simplificar ao máximo”, acrescentou.

Sobre o assunto, Lupion deu como exemplo a questão do registro em cartório de títulos do agronegócio, como a Cédula do Produto Rural (CPR), obrigatoriedade retirada pela MP.  Ele também reforçou que, além dessa medida, a medida provisória pode melhorar ainda mais esse sistema de geração de títulos. 

“Existe o lobby dos cartórios de registro de imóveis que estão lutando contra a parte do texto que tira a necessidade do registro no cartório das cédulas e existe a possibilidade da gente  melhorar e desburocratizar esse sistema. Não adianta nada a gente tirar a necessidade do cartório e obrigar a ir na certificadora que vai ter um custo e um desafio gigantesco para o produtor rural que está no rincão do Brasil e não vai ter acesso a esse serviço”, disse Pedro Lupion. 

O deputado ainda explicou o que significa para o consumidor ter a aprovação de medida práticas para ampliar o crédito rural. “A  partir do momento que você facilita o acesso ao crédito, você diminui o custo para o produtor rural, você está conseguindo dar uma margem de lucro melhor para ele e, principalmente, a possibilidade de colocar comida barata na mesa do brasileiro e do mundo”, concluiu.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Temporal deixa mais de 2 mil desalojados no RS; veja previsão do tempo

08-07-2020

As chuvas constantes que atingem Rio Grande do Sul desde  o fim da noite de terça, 7,   provocaram alagamentos, remoção de famílias ribeirinhas  e bloqueios em rodovias federais e estaduais. Um homem morreu em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, soterrado por causa do deslizamento de encosta.Segundo a Defesa Civil,  são 780 desabrigados e 2239 desaloja...

Leia mais...

Boi gordo padrão China está cotado a R$ 225 em SP, diz Safras

08-07-2020

Os preços do boi gordo permaneceram estáveis no mercado físico brasileiro nesta quarta-feira, 8, de acordo com a consultoria Safras. “Parece que os preços encontraram um limite para seu movimento de alta. As negociações ainda acontecem a partir de R$ 225 por arroba à vista para animais destinados ao mercado chinês em São Paulo, enquanto para ...

Leia mais...

Daoud: Entendimento comercial com a China faz parte do jogo

08-07-2020

O Ministério da Agricultura enviou à China uma carta formalizando o pedido de retomada das importações de carnes de quatro frigoríficos brasileiros. Nas últimas semanas, cinco plantas tiveram as habilitações de exportação suspensas pelo país asiático.De acordo com o secretário de comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Orla...

Leia mais...

Governo envia carta à China pedindo retomada das exportações de carnes

08-07-2020

O Ministério da Agricultura enviou à China uma carta formalizando o pedido de retomada das importações de carnes de quatro frigoríficos brasileiros. Nas últimas semanas, cinco plantas tiveram as habilitações de exportação suspensas pelo país asiático. De acordo com o secretário de comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Orl...

Leia mais...

Cepea: ‘Exportações devem se aquecer e enxugar demanda interna de milho’

08-07-2020

Os preços do milho seguem em alta no Brasil, mesmo com a colheita da segunda safra avançando em parte do país. As cotações têm se sustentado graças à retração do produtor, que está evitando negociar grandes lotes.O indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) mostra valorização de 30% na saca em relação ao mesmo período do ...

Leia mais...

Preços da soja caem até R$ 2 em dia de negócios travados no Brasil

08-07-2020

O ritmo dos negócios com soja no Brasil seguiu lento nesta quarta-feira, 8, segundo a consultoria Safras. “Os preços tiveram reações regionalizadas, mas a maior parte tem apenas uma sinalização nominal, em um mercado sem liquidez”, diz.Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos ficou em R$ 115. Na região das Missões, a cotação permaneceu ...

Leia mais...

Contratações do crédito rural da safra 2019/2020 fecharam em R$ 225 bilhões

08-07-2020

O desembolso do crédito rural do Plano Safra 2019/2020, no período de julho do ano passado a junho deste ano, alcançou R$ 191,8 bilhões, um aumento de 11% em relação ao período anterior. Somados aos recursos da fonte Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) referentes às aquisições de Cédulas de Produto Rural (CPRs) e às operações com agroindústrias, ...

Leia mais...

Recorde à vista: Cogo prevê 251,8 mi de toneladas na safra 20/21 de grãos

08-07-2020

A projeção da para a safra brasileira de grãos 2020/2021 aponta para colheita recorde de 271,1 milhões de toneladas, 7,6% acima da atual, prevista em 251,8 milhões de toneladas pela empresa.O recorde deve ser puxado pelo incremento das áreas de soja (3%) e de milho segunda safra (3%), além da previsão de incremento de 5,9% na produtividade média d...

Leia mais...

Boi: má gestão e falta de tecnologia tirarão metade dos pecuaristas do campo

08-07-2020

Metade dos bovinocultores de corte que estão em atividade hoje podem deixar o campo até 2040. A conclusão, que aparece em um estudo da , revela, entre outras coisas, que muitos negócios aparentemente estáveis podem não perdurar ante os desafios das próximas duas décadas.Um dos motivos para a projeção é o êxodo rural. Dados do mostram que, entre 20...

Leia mais...