04 Julho 2020

Governo se reunirá com investidores que cobram atenção ao meio ambiente

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Membros do governo se reunirão na próxima semana com investidores estrangeiros, por meio de uma videoconferência, para explicar o que tem sido feito no país com relação à preservação ambiental. No mês passado, 230 investidores estrangeiros, que representam cerca de US$ 16 trilhões em ativos, enviaram uma carta cobrando políticas de combate ao desmatamento, com especial atenção ao bioma Amazônia.

Apesar da carta conter apontamentos de falhas do governo na manutenção da preservação de florestas, interlocutores dizem que a cobrança não foi sentida como um ultimato ou uma ameaça de retirada imediata de investimentos no país. Mesmo assim, nos últimos dias, membros dos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente, Relações Exteriores, Defesa, Justiça e Segurança Pública têm reunido informações para dar uma resposta aos investidores.

No o assunto tem sido tratado no gabinete da ministra Tereza Cristina. Na carta, a agricultura é citada como uma das principais cadeias produtivas prejudicadas com os efeitos do desmatamento. Também são cobradas políticas de conformidade e rastreabilidade de fornecedores que sejam possíveis infratores das leis ambientais.

Interlocutores da pasta afirmam que os trabalhos de fomento ao serviço florestal e implementação do Código Florestal — sancionado em 2012 — farão parte das exposições do ministério com relação à agenda ambiental. O Ministério da Defesa deve destacar os trabalhos de controle e fiscalização realizados pro meio das operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e o Ministério do Meio Ambiente será responsável por apresentar esforços regulatórios.

A cobrança levanta ainda mais expectativas sobre o Plano de Contingência contra Queimadas que deve ser apresentado neste mês pelo Conselho da Amazônia. O grupo de trabalho é liderado pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

No documento, os investidores dizem acompanhar com preocupação o crescimento dos índices de desmatamento e incêndios na Amazônia. “Como investidores, que têm o dever fiduciário de agir no melhor interesse de longo prazo de nossos beneficiários, reconhecemos o papel crucial que as florestas tropicais desempenham no combate às mudanças climáticas, proteger a biodiversidade e garantir serviços ecossistêmicos.”, escrevem.

Os autores da carta manifestam preocupação com o impacto que o desmatamento pode causar em empresas que contam com seus investimentos. Eles apontam prejuízos que vão desde o aumento de custos na agricultura até a dificuldade de acesso em mercados internacionais cada vez mais preocupados com as finanças verdes.

Ao fim do documento, os investidores pedem que as empresas “urgentemente” implementem uma política específica de “não-desmatamento” para commodities e suas cadeias produtivas, que incluam prazos determinados para ações. Também é solicitada a criação de um sistema de monitoramento a fim de se verificar a conformidade de um fornecedor à causa ambiental e relatórios anuais que exponham os riscos de desmatamento e os avanços das políticas ambientais implementadas.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Expectativa do PIB brasileiro parou de piorar pela 6ª semana seguida

11-08-2020

A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 5,66% para 5,62%. A estimativa de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – está no boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicad...

Leia mais...

Greening atinge 20,87% das laranjeiras de São Paulo e Minas Gerais

11-08-2020

Produtores de laranja de São Paulo e Minas Gerais estão preocupados com o aumento de quase 10% nos casos de greening no cinturão citrícola nesses estados. Segundo levantamento feito pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), de cada cinco laranjeiras, pelo menos uma foi afetada pela doença na última safra, o que corresponde a cerca de 41 m...

Leia mais...

Tereza Cristina quer ampliar número de países que compram a produção leiteira

11-08-2020

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, diz que o governo está tentando abrir novos mercados para escoar a produção leiteira, principalmente o leite em pó, do Brasil.“Produzimos quase a mesma coisa que consumimos, não é um problema que temos excesso, mas estamos trabalhando na abertura de novos mercados”, disse em live organizada pe...

Leia mais...

‘Trabalhamos com reciprocidade em tarifas’, diz Trump sobre o Brasil

11-08-2020

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse que seu governo atua com base em reciprocidade quando o assunto se trata de tarifas. O comentário acontece em um momento no qual os Estados Unidos pressionam o Brasil pela taxa de importação do etanol.“Veja bem, eu gosto muito do presidente [Jair] Bolsonaro. Sei que ele está fazendo um bom tra...

Leia mais...

Tempo começa a mudar em algumas áreas nesta 3ª; confira a previsão para todo o país

10-08-2020

Um sistema frontal avança e o tempo muda em parte da região no decorrer do dia. Chove em forma de pancadas, com algumas trovoadas, em boa parte do Rio Grande do Sul. A chuva é isolada, e acontece à noite na maioria das áreas. Há previsão de rajadas de vento de 70 km/h na metade sul gaúcha, e na casa de 50 km/h no norte do estado e no litoral catari...

Leia mais...

Boi gordo: preço da arroba volta a subir nesta segunda-feira

10-08-2020

O mercado físico de boi gordo iniciou a semana com preços em alta. Segundo o analista da consultoria Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a oferta de animais terminados permanece restrita, sem indícios de avanços significativos no curto prazo.  “No que diz respeito à demanda de carne bovina, a tendência é de um comportamento mais...

Leia mais...

Vendas para China preveniram choque nas exportações durante pandemia, diz Guedes

10-08-2020

A recuperação rápida da economia de diversos países da Ásia, especialmente a China, impediu que a pandemia do novo coronavírus provocasse um choque nas exportações brasileiras, disse nesta segunda-feira, 10, o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo ele, o “apetite” asiático compensou a queda nas vendas para os Estados Unidos, a Europa e a Arge...

Leia mais...

Carnes: tendência é de alta dos preços de boi, frango e suíno no 2º semestre

10-08-2020

O relatório da consultoria Cogo – Inteligência em Agronegócio desta segunda-feira, 10, aponta uma tendência de alta nos preços das carnes de boi, frango e suíno neste segundo semestre de 2020.De acordo com o levantamento, em São Paulo, o preço médio do boi gordo acumula alta de 2,7% nos últimos 30 dias e forte alta nominal de 47,3% nos último...

Leia mais...