31 Julho 2020

Agosto terá ‘cara’ de La Niña; confira a previsão do tempo para todas as regiões

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Agosto é um dos meses mais secos do ano no Brasil. Pela previsão da agência americana NOAA, o oceano Pacífico ainda estará em fase neutra, ou seja, sem El Niño ou La Niña. As previsões indicam que o Pacífico equatorial leste estará um pouco mais frio do que a média, e isso pode dar uma certa “cara de La Niña” ao tempo – ou seja, estados como Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, por exemplo, terão menos umidade. Porém, o Pacífico leste é muito volátil, ou seja, oscila rapidamente de temperatura.

Para agosto de 2020, as previsões indicam chuva dentro da média em grande parte do Brasil. No entanto há previsão de chuva abaixo da média em quase todo o Paraná (o leste do estado é a exceção), oeste de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Mesmo que nessas áreas a previsão indique que vá chover menos, vale lembrar que, como a média para agosto é baixa, qualquer evento de chuva um pouco mais forte do que o previsto pode deixar a chuva dentro da média. Os locais com chuva acima da média são: sul e leste do Rio Grande do Sul, leste do Nordeste, Roraima, Amapá, norte do Amazonas e norte do Pará.

Na região Sul, a situação dos reservatórios melhorou muito com as chuvas de julho. Muitos reservatórios estão com capacidade acima de 60%, sendo que alguns estão até mesmo em 100%. A questão é que os reservatórios do Sul necessitam de chuva frequente, ou seja: choveum o nível sobe rápido; parou de chover, diminui. Sendo assim, com a diminuição da chuva principalmente na primeira metade de agosto, a tendência é de que os níveis caiam até o fim do mês.

Já em relação a temperatura, mantém-se o previsto anteriormente: o inverno continua mais quente em praticamente todo o Brasil. Para agosto, as regiões com temperaturas acima da média serão: Rio Grande do Sul, centro e oeste de Santa Catarina, metade norte de São Paulo, quase todo o Centro-Oeste (exceção da metade sul de Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e leste de Goiás), região Norte e o Maranhão. Em todas as outras áreas do Brasil, temperatura dentro do normal.

Porém, é normal ter ondas de frio mesmo com temperatura final acima da média no fim do mês. Podem haver de três a quatro ondas de frio mo período: uma no começo do mês; outra no fim da primeira semana, e que deve ser a mais forte; uma terceira na virada da quinzena; e, possivelmente, ainda uma quarta onda de frio, menos intensa, no fim de agosto. A segunda onda de frio (no fimda primeira semana) é com maior potencial para geada generalizada, principalmente na região Sul .

O mês de julho foi marcado por chuvas frequentes nos extremos Sul e Norte do país e tempo seco no interior. Alguns bloqueios atmosféricos no oceano Pacífico foram responsáveis por “prender” as chuvas mais volumosas no Sul, com deslocamento póstumo direto para o Atlântico e sem atingir o Sudeste e o Centro-Oeste de forma mais efetiva.

A única exceção foi uma frente fria que conseguiu avançar pela costa do Sudeste e provocou quase toda a chuva esperada para o mês em Santos, no litoral paulista. No sul do Espírito Santo, na cidade de Rio Novo do Sul, choveu 197 milímetros nas últimas 24 horas, o que representa 4,5 vezes o esperado para julho, que tem média climatológica de 44 milímetros.

No Sul, chamou a atenção o desenvolvimento de dois ciclones extratropicais intensos, um na virada de junho para julho e outro praticamente uma semana depois. Eles foram responsáveis por estragos generalizados na região, por conte de chuvas volumosas e ventos fortíssimos.

Até o dia 28 de julho, a cidade brasileira em que mais choveu foi Vacaria (RS) com 394 milímetros (130% acima da média). Por outro lado, não choveu uma gota sequer no Brasil central e também em capitais como Teresina (PI) e todas do Centro-Oeste – regiões onde é normal não chover muito em julho.

Segundo dados do Inpe, até 27 de julho, Mato Grosso era campeão no número de queimadas com 1.945 focos, seguido do Maranhão, com 1.435 focos, e Pará, com 1.378 focos. As temperaturas mínimas ficaram acima do normal em grande parte do país. As exceções foram o Rio Grande do Sul, onde estiveram na média por causa de ondas de frio frequentes, e a região agrícola do Matopiba, com temperaturas ligeiramente abaixo.

As temperaturas máximas da tarde ficaram acima da média na maior parte do Brasil com exceção do Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e leste do Paraná, onde ficaram entre a média a abaixo da média. Mesmo assim, houve um período de calor no Sul na segunda quinzena do mês, considerado até um “veranico” fora de época.

Até 28 de julho, houve episódios de geada em cinco ocasiões ao longo do mês no Paraná e em seis ocasiões nas serras Gaúcha e Catarinense. Por fim, houve registro também de chuva congelada em Pinheiro Machado (RS), no último fim de semana do mês.

 

 


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

‘Não é razoável profissional que manobra navio ter salário de até R$ 300 mil’, diz consultor

20-09-2020

Para entender como o serviço de praticagem no país funciona, o programa Direto ao Ponto deste domingo, 20, recebeu o advogado e consultor em infraestrutura e logística Evaristo Pinheiro. Para o especialista, a legislação que trata da atividade é de mais de 20 anos e necessita de regulamentação.De acordo com Pinheiro, hoje, um prático (profissional ...

Leia mais...

Soja: tecnologia ajuda a localizar pragas e reduz em 45% uso de defensivos

20-09-2020

Aplicativo da Embrapa cria mapas de localização e pode ser migrado para um pulverizador, focando o controle de pragas nos talhões certosPor Canal RuralJá pensou em um aplicativo que consegue dizer onde estão as pragas, ajudando a focar no controle e de quebra reduzindo a quantidade de defensivos? Pois é exatamente isso que um experimento conjunto e...

Leia mais...

Nova ferramenta promete tornar suinocultura ainda mais sustentável em Santa Catarina

20-09-2020

O maior produtor nacional de carne suína, Santa Catarina, vai receber o Software de Gestão Ambiental da Suinocultura (SGA). A parceria entre a Embrapa Suínos e Aves com o Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) e do Sindicarne, criou a ferramenta para dar mais celeridade ao licenciamento de granjas de suínos no estado, contribu...

Leia mais...

Mais lida: você sabe por que a pelagem de touros nelore escurece?     

20-09-2020

No decorrer da semana a notícia mais lida pelos internautas do Canal Rural foi a explicação de um zootecnista sobre a mudança de cor na pelagem dos touros da raça nelore. Acidentes que provocaram a morte de bois em fazenda também voltou a repercutir na última semana. Além disso, dicas para manter o bebedouro do gado limpo, recorde no embarque de bo...

Leia mais...

Bactérias da folha da laranja diminuem resíduos de agrotóxicos na natureza

20-09-2020

A busca por alternativas que possam diminuir o impacto dos agrotóxicos e eliminar esses compostos que acabam depositados na natureza motivou pesquisadores do a estudarem bactérias do gênero bacillus, extraídas da superfície das folhas da laranja. Eles descobriram que esses microrganismos produzem enzimas capazes de biodegradar dois pesticidas muit...

Leia mais...

Milho: confira os fatores que devem impactar os preços na semana

20-09-2020

A partir da próxima segunda-feira (21), compradores e produtores de milho podem esperar novidades no mercado do grão a partir do início da colheita nos Estados Unidos. Os preços do milho deverão ser impactados, à medida em que os trabalhos nas lavouras norte-americana avançam.Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de mil...

Leia mais...

Família colhe bons resultados com produção de lúpulo em Santa Catarina

20-09-2020

Um dos principais ingredientes na produção de cervejas especiais é o lúpulo. A planta garante aroma característico, sabor único e a consistência da bebida. Com isso, agricultores brasileiros têm apostado em seu cultivo, de olho no aumento da demanda pela bebida. Esse é o caso da família Silveira, de Campo Alegre (SC)O produtor Heron Silveira conta ...

Leia mais...

Palmito pupunha aumenta renda e muda vida de produtores do Rio de Janeiro

20-09-2020

O palmito pupunha, além de ganhar espaço nas cozinhas, também vem mudando a vida de produtores rurais do município de Magé, no Rio de Janeiro. Com apoio técnico da Secretaria da Agricultura do estado, através da Emater, a cultura se tornou uma alternativa rentável para os produtores da região, aumentando o faturamento em mais de 150% nos últimos 15...

Leia mais...

Balança comercial do agro registra superávit recorde em 2020, diz CNA

19-09-2020

A balança comercial brasileira do agro registrou superávit recorde de US$ 61,5 bilhões de janeiro a agosto de 2020, aponta a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com base em informações do Ministério da Economia.As exportações somaram, em receita, US$ US$ 69,6 bilhões no acumulado dos oito primeiros meses deste ano, alta de 8,3% ...

Leia mais...