Imprimir esta página
04 Agosto 2020

Boi gordo tem preços firmes e carne bovina volta a subir no atacado

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

O mercado físico de boi gordo segue com preços firmes nas principais praças de produção e comercialização do Brasil. “A tendência de curto prazo ainda é de alta nos preços”, diz o analista da Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias.

Segundo ele, a oferta de animais terminados permanece restrita em grande parte do país, sem sinais de alterações significativas desse quadro no decorrer da primeira quinzena de agosto.

Em relação à demanda doméstica de carne bovina, a perspectiva é de alta nos preços, diante da reabertura em estágio avançado em algumas regiões do país, e a cidade de São Paulo é o principal exemplo. “Além disso, o resultado dos embarques em julho foi bastante positivo, novamente com uma presença bastante marcante da China no mercado internacional”, afirma Iglesias.

Na capital de São Paulo, os preços do mercado à vista continuaram em R$ 226 por arroba. Em Uberaba (MG), seguiram em R$ 223 por arroba. Em Dourados (MS), permaneceram em R$ 219 por arroba. Em Goiânia (GO), mantiveram-se em R$ 218 por arroba. Já em Cuiabá (MT), continuaram em R$ 205 por arroba.

No mercado atacadista, os preços da carne bovina voltaram a subir. “A tendência de curto prazo ainda remete a continuidade deste movimento, em linha com a entrada dos salários na economia. Além disso, o Dia dos Pais também deve ser um relevante motivador da demanda no mercado doméstico, principalmente em estados que estão em um estágio mais avançado de reabertura”, diz Iglesias.

Com isso, a ponta de agulha permaneceu em R$ 12,50 o quilo. O corte dianteiro passou de R$ 12,80 o quilo para R$ 12,90 o quilo, e o corte traseiro aumentou de R$ 14,65 por quilo para R$ 14,95 o quilo.


Fonte Canal Rural