Imprimir esta página
30 Setembro 2020

‘Amazônia pertence ao Brasil e não aos Estados Unidos’, diz Miguel Doud

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Durante o primeiro debate entre os candidatos à presidência dos Estados Unidos, a Amazônia entrou na discussão na fala de Joe Biden. O candidato do partido Democrata, disse, que se eleito, irá reunir países aliados e oferecer US$ 20 bilhões para o Brasil com foco em ações de preservação ambiental.

Para o comentarista do Canal Rural, Miguel Daoud, o discurso de Biden teve como foco captar voto entre os eleitores mais jovens. “Biden, assim como fez Trump, fez um discurso que conversa apenas com seu público. Não entendo o que ele pretende com a Amazônia ao mencionar esses valores. O Brasil está entre os países que menos emitem gases poluentes. Isso demonstra que nós preservamos. Precisamos deixar claro a Amazônia pertence ao Brasil e não aos Estados Unidos ou qualquer outro país”, destaca Doud.

Segundo o comentarista, a fala do candidato democrata preocupa, pois reforça a imagem negativa que o mercado internacional tem a respeito da preservação no Brasil. “Estamos sofrendo um boicote de investimento muito grande e o governo está tendo muito trabalho para reverter essa desconstrução de imagem. Uma possível vitória do Biden pode trazer muito incomodo ao Brasil”, afirma o comentarista do Canal Rural.

Para o analista político Carlo Barbieri, uma possível vitória de Joe Biden seria importante, nesse momento, para a Argentina. Já uma reeleição de Donald Trump poderia estreitar ainda mais laços comerciais com o Brasil.  “A Argentina vive uma crise e está carente de recursos e vem em uma crise interna muito grande por isso se aproximaria cada vez mais do democrata. Se o vencedor for o Trump, as relações comerciais com o Brasil se estreitam ainda mais, com o nosso país tendo um acesso melhor em acordos do que temos hoje”, analisa.

Em relação à fala de Biden sobre a Amazônia, Barbieri analisa o discurso do político como uma ameaça. “Tanto Biden como alguns países da Europa, como a França, querem ter a Amazônia sob seus domínios, pois tanto os americanos como a Europa destruíram suas matas e o que sobrou de ‘pulmão’ para o mundo é a nossa floresta”.

 


Fonte Canal Rural