30 Setembro 2020

Soja: corte nos estoques dos EUA faz preço disparar em Chicago

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Segundo dados do USDA, o volume estocado da oleaginosa recuou 42% na comparação com igual período de 2019

Por Agência Safras

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira, 30, com preços em forte alta. Ao indicar estoques trimestrais norte-americanos em 1º de setembro abaixo do esperado, o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) impulsionou os contratos.

Os estoques totalizaram 523 milhões de bushels. O volume estocado recuou 42% na comparação com igual período de 2019. O número ficou abaixo da expectativa do mercado, de 575 milhões de bushels.

O corte na comparação com os estoques em 1º de junho foi de 863 milhões de bushels, confirmando a forte demanda chinesa por parte da oleaginosa americana no período. Hoje, por exemplo, foi anunciada mais uma venda de 215 mil toneladas por parte dos exportadores privados para destinos não revelados.

A alta de desta quarta impulsionou ainda mais os contratos de novembro que encerraram setembro acumulando alta de 7,49%. No trimestre, a valorização foi de 15,37%. A forte demanda fez Chicago disparar, com novembro atingindo a máxima de US$ 10,43 por bushel no fechamento do dia 18, o maior patamar em mais de dois anos no gráfico contínuo.

A partir daí, o mercado realizou lucros, com o início da colheita nos Estados Unidos em forte ritmo e as preocupações com a economia mundial orientando os fundos a se desfazer de posições. Mas esse movimento foi encerrado na última sessão do mês, após o corte nos estoques anunciado pelo USDA.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 30,50 centavos ou 3,07% em relação ao fechamento anterior, a US$ 10,23 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 10,27 por bushel, com ganho de 30,25 centavos ou 3,03%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com alta de US$ 10,90 ou 3,28% a US$ 342,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 33,13 centavos de dólar, alta de 0,44 centavo ou 1,34%.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Brasil abre 100 novos mercados externos para produtos agropecuários

29-10-2020

O Brasil conquistou a abertura de 100 novos mercados para produtos da agropecuária nacional desde janeiro de 2019. Segundo o ministério da Agricultura, o mais recente é exportação de suínos (reprodução) para a Colômbia.O trabalho de abertura de mercados externos não contempla apenas a venda de produtos tradicionais dos quais o Brasil já é um grande...

Leia mais...

Boi gordo: preços mantêm patamar elevado no Brasil; veja o que esperar

29-10-2020

Os preços do boi gordo ficaram predominantemente mais altos nesta quinta-feira, 29, no mercado físico brasileiro.  Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere por reajustes no curto prazo.“A dinâmica fundamental pouco mudou, com oferta restrita em grande parte do país, e a dificu...

Leia mais...

Com La Niña, novembro deve registrar chuvas abaixo da média; veja onde

29-10-2020

Novembro terá influência do fenômeno climático La Niña, e isso deve atrapalhar a chegada da chuva em algumas regiões no Brasil.De acordo com a Somar Meteorologia, c chuva deve se concentrar ao Norte do Brasil, isso porque um corredor de umidade irá passar pela costa do Sudeste até a região Norte, durante a primeira semana de novembro.Em alguns pont...

Leia mais...

Soja: valor da saca recua para R$ 175 no Paraná; em Mato Grosso, preço sobe

29-10-2020

Com as cotações em Chicago em baixa e o dólar estável, os preços oscilaram regionalmente, sem uniformidade nas principais praças do paísPor Agência SafrasCom as atenções do produtor voltadas para o plantio, o mercado brasileiro de soja teve um dia de poucos negócios nesta quinta. Com as cotações em Chicago em baixa e o dólar estável, os preços osci...

Leia mais...

Você sabe qual a função do gestor municipal nas demandas do agro?

29-10-2020

O primeiro turno das eleições municipais acontece no próximo dia 15 de novembro e, enquanto as campanhas dos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador estão a todo vapor, você, produtor, sabe dizer como a escolha destes representantes pode influenciar o seu dia-a-dia de trabalho?Ao ver os noticiários, é comum ter a impressão de que as regras ...

Leia mais...

Alexandre Garcia: Podemos esperar novidades que favorecem o fluxo do agronegócio

29-10-2020

Após apresentarem ao presidente Jair Bolsonaro as justificativas para a alta dos preços de produtos à base de soja nas prateleiras dos supermercados, representantes de tradings e processadoras de soja solicitaram ao governo a retirada de um tributo para favorecer as importações de grãos, Trata-se do Adicional de Frete para Renovação da Marinha Merc...

Leia mais...

“Manutenção do Convênio 100 ajuda a conter a alta dos alimentos”

29-10-2020

O convênio 100 foi prorrogado até 31 de março de 2021. Em reunião virtual realizada nesta quinta-feira, 29, secretários de fazenda dos estados brasileiros decidiram renovar o convênio, que prevê descontos na base de cálculos do ICMS de até 60% para insumos agropecuários. Antes da decisão, os benefícios fiscais tinham validade até dezembro deste ano...

Leia mais...

ASSISTA AGORA – A importância do seguro rural para o produtor

29-10-2020

O tema da live do Circuito Aprosoja-MS desta quinta-feira é o seguro rural. Trata-se de um dos mais importantes instrumentos de política agrícola, por permitir ao produtor proteger-se contra perdas decorrentes principalmente de fenômenos climáticos adversos. ⠀ Luiz Patroni apresenta o debate e conta com a participação de Pedro Layola, diretor do de...

Leia mais...

Benedito Rosa: Decisão do STF pode desestimular agricultura irrigada no país

29-10-2020

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber concedeu nesta quinta-feira, 29, , que revogou uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) sobre áreas de preservação. Na avaliação do comentarista Benedito Rosa, a decisão da ministra é equivocada e está distante das competências da suprema corte.“A ministra não pode tomar um...

Leia mais...