25 Outubro 2020

Você viu? Conheça os capins que podem matar cavalos e como manejá-los corretamente

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Além das cólicas e da acidose, os volumosos, quando mal manejados, podem levar até à morte o seu cavalo. O alerta sobre o trato alimentar adequado para os animais da tropa foi tema central de mais um episódio da série especial de reportagens do Giro do Boi sobre cavalos.

Essa foi a notícia mais lida semana sobre pecuária no portal do Canal Rural. Abaixo, confira essa e outras matérias especiais.

Os preços do boi gordo tiveram altas expressivas ao longo de outubro. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, houve registro de negócios acima das referências em muitas regiões.

“Apesar da incidência de animais negociados na modalidade à termo e a utilização de confinamento próprio, não há espaço para mudanças contundentes na curva de preços. A expectativa é que o movimento de alta se torne ainda mais agressivo no último bimestre, em linha com um quadro de oferta ainda restrita somado a perspectiva de aumento do volume exportado, uma vez que a China inicia o planejamento de seus estoques para atender a demanda do seu principal feriado, o ano novo lunar”, diz o analista.

Pesquisas em andamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) apontam que o preço do leite captado em setembro e pago ao produtor em outubro deve se manter em patamar elevado. Desde o início do ano, o preço do litro no campo registra alta de 55% em termos reais. A valorização é explicada pela maior concorrência das indústrias de laticínios pela compra de matéria-prima, já que a produção de leite seguiu limitada e abaixo das expectativas.

Segundo a pesquisadora do Cepea, Natália Grigol, a valorização do preço acompanha o aumento do custo para o produtor. “Do lado a receita é uma notícia positiva, mas a notícia do custo tem amargado valorizações consecutivas nos itens que compõem o seu custo operacional efetivo, principalmente no concentrado”, afirma. 

A implementação de pastagens nas propriedades rurais busca aliar produtividade e custo-benefício. As necessidades nutricionais e formas de manejo são os principais fatores levados em conta na escolha do capim, assim como a preferência dos animais pelos pastos.

Segundo o engenheiro agrônomo e pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Paulino Andrade, o produtor não deve misturar capins em uma mesma área por conta da palatabilidade, ou seja, a aceitação do alimento pelo animal.

“Não recomendamos misturar capins diferentes em uma mesma área, por conta dessas preferências do gado, há capins que são mais aceitos do que outros. Logo, o menos palatável não será consumido, já que o gado terá sempre uma preferência”, diz Paulino Andrade.

No entanto, diversificar as pastagens é vantajoso, desde que seja feito em setores diferentes e destinado para rebanhos distintos. “Recomendamos implantar um pasto menos exigente em termos de manejo para gado de corte e vacas no período de seca. No caso de categorias mais exigentes, como vacas em lactação, deve-se implantar pastos mais ricos nutricionalmente”, afirma.

A história dos irmãos Leandro e Sidicley Tavares Fonseca foi destaque no quadro Giro pelo Brasil desta sexta, 16. Depois de visitar na quinta-feira a propriedade, o Sítio Água Doce, em Colorado do Oeste-RO, o originador da unidade Friboi em Vilhena-RO, Wagner Alencar, falou sobre a experiência dos produtores com o confinamento de grão inteiro.

“Eu estive fazendo uma visita para o Leandro e o Sidicley. São dois irmãos que começaram ano passado um pequeno projeto no sítio deles. Eles engordaram 54 cabeças de boi no grão inteiro em 2019, mas esse ano já construíram uma estrutura melhor. Eles aumentaram o confinamento para 250 cabeças e estão muito satisfeitos! Você vê que o confinamento não tem limite, ele acaba aumentando a produtividade da terra”, observou Alencar.

Além das cólicas e da acidose, os volumosos, quando mal manejados, podem levar até à morte o seu cavalo. O alerta sobre o trato alimentar adequado para os animais da tropa foi tema central de mais um episódio da série especial de reportagens do Giro do Boi sobre cavalos.

O médico veterinário especialista em equinos Mário Duarte começou a falar sobre o tema alertando para as espécies de forrageira que podem causar o óbito dos animais. “Nós temos que tomar muito cuidado porque são capins excelentes. Eles são verdadeiras máquinas de fazer comida. Acontece que quando nós colocamos esses capins, os Panicuns, e aí não só o Massai, a gente poderia incluir também o Mombaça e Tanzânia nesse time, o que acontece é que eles são muito eficientes.

 

Além das cólicas e da acidose, os volumosos, quando mal manejados, podem levar até à morte o seu cavalo. O alerta sobre o trato alimentar adequado para os animais da tropa foi tema central de mais um episódio da série especial de reportagens do Giro do Boi sobre cavalos.

Essa foi a notícia mais lida semana sobre pecuária no portal do Canal Rural. Abaixo, confira essa e outras matérias especiais.

Os preços do boi gordo tiveram altas expressivas ao longo de outubro. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, houve registro de negócios acima das referências em muitas regiões.

“Apesar da incidência de animais negociados na modalidade à termo e a utilização de confinamento próprio, não há espaço para mudanças contundentes na curva de preços. A expectativa é que o movimento de alta se torne ainda mais agressivo no último bimestre, em linha com um quadro de oferta ainda restrita somado a perspectiva de aumento do volume exportado, uma vez que a China inicia o planejamento de seus estoques para atender a demanda do seu principal feriado, o ano novo lunar”, diz o analista.

Pesquisas em andamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) apontam que o preço do leite captado em setembro e pago ao produtor em outubro deve se manter em patamar elevado. Desde o início do ano, o preço do litro no campo registra alta de 55% em termos reais. A valorização é explicada pela maior concorrência das indústrias de laticínios pela compra de matéria-prima, já que a produção de leite seguiu limitada e abaixo das expectativas.

Segundo a pesquisadora do Cepea, Natália Grigol, a valorização do preço acompanha o aumento do custo para o produtor. “Do lado a receita é uma notícia positiva, mas a notícia do custo tem amargado valorizações consecutivas nos itens que compõem o seu custo operacional efetivo, principalmente no concentrado”, afirma. 

A implementação de pastagens nas propriedades rurais busca aliar produtividade e custo-benefício. As necessidades nutricionais e formas de manejo são os principais fatores levados em conta na escolha do capim, assim como a preferência dos animais pelos pastos.

Segundo o engenheiro agrônomo e pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Paulino Andrade, o produtor não deve misturar capins em uma mesma área por conta da palatabilidade, ou seja, a aceitação do alimento pelo animal.

“Não recomendamos misturar capins diferentes em uma mesma área, por conta dessas preferências do gado, há capins que são mais aceitos do que outros. Logo, o menos palatável não será consumido, já que o gado terá sempre uma preferência”, diz Paulino Andrade.

No entanto, diversificar as pastagens é vantajoso, desde que seja feito em setores diferentes e destinado para rebanhos distintos. “Recomendamos implantar um pasto menos exigente em termos de manejo para gado de corte e vacas no período de seca. No caso de categorias mais exigentes, como vacas em lactação, deve-se implantar pastos mais ricos nutricionalmente”, afirma.

A história dos irmãos Leandro e Sidicley Tavares Fonseca foi destaque no quadro Giro pelo Brasil desta sexta, 16. Depois de visitar na quinta-feira a propriedade, o Sítio Água Doce, em Colorado do Oeste-RO, o originador da unidade Friboi em Vilhena-RO, Wagner Alencar, falou sobre a experiência dos produtores com o confinamento de grão inteiro.

“Eu estive fazendo uma visita para o Leandro e o Sidicley. São dois irmãos que começaram ano passado um pequeno projeto no sítio deles. Eles engordaram 54 cabeças de boi no grão inteiro em 2019, mas esse ano já construíram uma estrutura melhor. Eles aumentaram o confinamento para 250 cabeças e estão muito satisfeitos! Você vê que o confinamento não tem limite, ele acaba aumentando a produtividade da terra”, observou Alencar.

Além das cólicas e da acidose, os volumosos, quando mal manejados, podem levar até à morte o seu cavalo. O alerta sobre o trato alimentar adequado para os animais da tropa foi tema central de mais um episódio da série especial de reportagens do Giro do Boi sobre cavalos.

O médico veterinário especialista em equinos Mário Duarte começou a falar sobre o tema alertando para as espécies de forrageira que podem causar o óbito dos animais. “Nós temos que tomar muito cuidado porque são capins excelentes. Eles são verdadeiras máquinas de fazer comida. Acontece que quando nós colocamos esses capins, os Panicuns, e aí não só o Massai, a gente poderia incluir também o Mombaça e Tanzânia nesse time, o que acontece é que eles são muito eficientes.

 


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Trigo: na reta final de colheita, preço sobe 18% no Rio Grande do Sul

23-11-2020

As negociações de trigo transcorrem de forma lenta, com preços elevados em relação à média histórica e moinhos aproveitando o maior volume de ofertas à medida que a colheita se aproxima do fim no Paraná e se acelera no Rio Grande do Sul, destaca a No Rio Grande do Sul a colheita do trigo se aproxima do final, com 97% da área colhida. As lavouras nã...

Leia mais...

Milho: oferta aumenta no Brasil, mas preços permanecem estáveis

23-11-2020

 O mercado brasileiro de milho abriu a semana mantendo cotações estáveis. Segundo o consultor de Safras & Mercado, Paulo Molinari, houve alguma melhora pontual na oferta em algumas regiões, mas no geral a estabilidade predominou.No Porto de Santos, a saca de milho foi negociada a R$ 76/83. No Porto de Paranaguá (PR), o valor foi de R$ 74,5...

Leia mais...

Daoud: É preciso definir uma política agrícola para os pequenos produtores

23-11-2020

Produtores rurais do Rio Grande do Sul estiveram reunidos com a ministra da Agricultura Tereza Cristina para pedir apoio sobre a estiagem que castiga os produtores do estado. Entre as demandas solicitadas, os produtores querem fazer replantio nas áreas afetadas com a seca, utilizando um novo financiamento do governo.Para o comentarista do Canal Rur...

Leia mais...

Chuva abaixo da média? Veja o que esperar do clima entre dezembro e maio

23-11-2020

De acordo com meteorologistas, janeiro será o primeiro mês com chuva dentro do esperado para o Sul, que é castigado pela estiagemA mais recente previsão da Universidade de Colúmbia para o trimestre dezembro-janeiro-fevereiro indica abaixo da média no Sul e acima da média em boa parte do Norte e Nordeste. As regiões Sudeste e Centro-Oeste receberão...

Leia mais...

Soja: em forte queda, saca vai de R$ 185 para R$ 168 em Mato Grosso

23-11-2020

Por outro lado, as vendas da safra nova já tem preços mais altos, com a saca sendo negociada a R$ 150 no Rio Grande do SulPor Agência SafrasO mercado brasileiro de soja iniciou a semana travado. Os preços têm comportamento divergentes: no disponível as cotações estão cedendo, sem oferta e sem interesse. Na safra nova, as cotações sobem, batendo em ...

Leia mais...

Área colhida com cana-de-açúcar é a maior dos últimos cinco anos, diz Unica

23-11-2020

A estimativa de área colhida com cana-de-açúcar até outubro deste ano apresenta elevação de 1,2% no comparativo com o último ciclo agrícola, alcançando 7,099 milhões de hectares no Centro-Sul. Este é o maior avanço na área colhida das últimas cinco safras, favorecido pelo aproveitamento do tempo acima da média – no acumulado da safra 2020/202...

Leia mais...

Preço recebido pelo produtor rural sobe 11,89% em outubro, diz Farsul

23-11-2020

O Índice de Inflação dos Preços Recebidos pelos Produtores rurais (IIPR) em outubro registrou inflação de 11,89% em relação ao mês imediatamente anterior. A valorização dos preços é resultado da combinação da alta taxa de câmbio, menor oferta e demanda interna de alimentos aquecida, reflexo do Auxílio Emergencial, informa boletim mensal da .O IIPR ...

Leia mais...

Governo vai cobrar IPVA sobre máquinas agrícolas e tratores?

23-11-2020

A partir de março de 2021, produtores rurais que tenham máquinas agrícolas que precisam circular em vias públicas terão que registrá-las na Plataforma Digital de Registro e Gestão de Tratores e Equipamentos Agrícolas (ID Agro), “Ferramentas como essa – simples, sem custo para o agricultor, mas de grande valia – são o que queremos cada v...

Leia mais...

Governo vai cobrar IPVA sobre máquinas agrícolas e tratores?

23-11-2020

A partir de março de 2021, produtores rurais que tenham máquinas agrícolas que precisam circular em vias públicas terão que registrá-las na Plataforma Digital de Registro e Gestão de Tratores e Equipamentos Agrícolas (ID Agro), “Ferramentas como essa – simples, sem custo para o agricultor, mas de grande valia – são o que queremos cada v...

Leia mais...